terça-feira, 7 de agosto de 2012

Emprego na Indústria: Sinais de Aceleração na Desindustrialização? - Frederico Matias Bacic


Acima podemos ver o gráfico referente a criação de vagas na indústria, desde o primeiro trimestre de 2009, até o final do segundo trimestre de 2012. Para melhor compreensão dos dados, podemos visualizar a tabela com as informações do gráfico inicial.



A criação de vagas ( saldo do total de contratações menos o total de demissões), diminuiu fortemente no começo de 2012. Em 2009 a indústria apresentou um saldo de contratações pequeno, esse resultado se deve as incertezas geradas pelo cenário de crise na economia mundial.  O ano de 2010 apresenta uma grande melhora, seguindo de forte queda em 2011 devido a piora das expectativas, sobretudo com a situação europeia. Importante notar a queda na criação de empregos na indústria no quarto semestre de todos os anos, essa sazonalidade ocorre, pois nesse período, a indústria forma um grande estoque para as vendas de final de ano, diminuindo os níveis de produção, em contrapartida ocorre o aumento dos empregos no comércio. Em 2012 o primeiro semestre equivale a cerca de 50% do emprego criado no mesmo período do ano anterior, se as medidas de incentivo à indústria e consumo não derem bons resultados podemos ter um péssimo resultado com esse índice até o fim de 2012.

Outro fator importante para se analisar é a massa salarial dos contratados na indústria. Os dados são apresentados na tabela abaixo:




É  notável a queda da massa salarial ao longo dos quatro anos. Como não poderia ser diferente o primeiro semestre de 2012 está muito inferior se comparado com o mesmo período do anos anteriores. Podemos levantar a hipótese de que estão sendo demitidos funcionários com melhores salários para a contratação de pessoal por salários inferiores. Entretanto acredito que não podemos afirmar que esses são sinais claros de desindustrialização, não sabemos serem sinais conjunturais ou estruturais. É sabido que o crescimento da indústria foi inferior ao crescimento do PIB nos últimos anos e da queda desse setor na participação no PIB. O único que posso ter certeza é que se medidas de incentivo, inovação, crédito de longo prazo para financiar investimentos e medidas protecionistas não forem melhor implementadas poderemos alegar, com toda a certeza, que, ai sim, ocorrerá a desindustrialização da economia brasileira.

Frederico Matias Bacic

Nenhum comentário:

Postar um comentário