domingo, 15 de abril de 2012

G1 Campinas - Indicado de Lula, Pochmann vence prévias do PT em Campinas



Economista e presidente do Ipea venceu o ex-deputado estadual Tiãozinho. É o quarto pré-candidato confirmado para disputar a prefeitura.


O economista Marcio Pochmann, professor da Unicamp e presidente do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea), venceu na noite deste sábado (14) as prévias do PT para disputar a Prefeitura de Campinas (SP). Indicato pelo Ex-presidente Lula, ele é o quarto pré-candidato confirmado na cidade e se junta a Jonas Donizette (PSB), Dário Saad (PMDB) e Feliciano Filho (PV).

Pochmann disputou a eleição interna do PT com Sebastião Arcanjo, o Tiãozinho, ex-vereador e ex-deputado estadual, que já integrou governos petistas na cidade. A votação ocorreu em cinco regiões do município, com 988 votos para o economista e 428 para Tiãozinho. Segundo o secretário de mobilização do partido, Paulo Mariante, as coligações serão discutidas em um encontro marcado para 5 de maio.

Segundo um levantamento feito pelo G1 com partidos que possuem representantes na Câmara de Vereadores, PP, PSC, PCdoB e PMN também têm a intenção de lançar candidato próprio, mas ainda dependem de definições internas. Contudo, os parlamentares e presidentes de diretório Rafa Zimbaldi (PP) e Sérgio Benassi (PCdoB) afirmaram que devem ser os representantes pelos respectivos partidos na disputa pelo Palácio dos Jequitibás.



A eleição será realizada em 7 de outubro e caso seja necessário segundo turno, o pleito é organizado três semanas depois, dia 28. Segundo o calendário oficial, os partidos tem até 5 de julho para pedir o registro de candidatura e no dia seguinte as campanhas eleitorais estarão nas ruas.
Duas eleições em um ano

Campinas fechará 2012 com duas eleições, já que em 10 de abril os vereadores escolheram Pedro Serafim Júnior (PDT) para o comando do Palácio dos Jequitibás o fim de dezembro. A eleição indireta foi necessária após o prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT) teve o mandato cassado em agosto do ano passado e o vice, Demétrio Vilagra (PT), sofrer impeachment em dezembro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário