sábado, 7 de janeiro de 2012

As vezes me sinto um ganso de patê Foie Grãs...


Durante essa semana estava pensando na forma como nos empurram as comemorações, datas especiais, a cada ano mais cedo. Em meados de Setembro surgem os primeiros panetones nos mercados, as primeiras propagandas e decorações natalinas. Tudo para nos deixar no “clima” do bom velhinho e nos recordar que devemos ser caridosos e fraternais (isso mesmo precisamos ser lembrados desses sentimentos, já que a grande maioria não é).

Mal chega o Natal já aparecem as primeiras propagandas sobre a “Virada de Ano”, retrospectivas 2011, as tragédias que marcaram o ano e um monte de outras coisas irrelevantes. Logo no primeiro dia do ano liguei a televisão... e para minha surpresa... lá estava ele... o Carnaval! 

Mal comemorei o Ano Novo e já me jogam o Carnaval goela abaixo! Parece que cada vez  mais nos dão menos tempo para “digerir” os bons momentos, o que passamos e vivemos. Mal terminamos de viver uma coisa e temos que encabeçar outra. Ao pensar nisso me veio à cabeça a imagem dos gansos e patos usados para a fabricação do famoso patê Foie Grãs na França, que são obrigados a engolir grandes volumes de alimentos, ministrados por um tubo de 20 a 30 cm de comprimento introduzido forçadamente até o esôfago do animal, entre 15 e 20 vezes por dia.

Bom esse post é apenas um desabafo... de um homem que se sente um ganso ao ligar a televisão. Nem vou entrar no lado econômico da antecipação dessas propagandas, que é apenas para despertar o consumo desenfreado dos indivíduos... 

Alguém mais se sente um ganso de  Foie Grãs?

Frederico Matias Bacic

Um comentário: