segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Emprego e TI: limites - Glauber C. Brito



Os estadunidenses acreditam que a alta tecnologia pode ser uma saída para o alto desemprego do país. No entanto, pra quem acredita que a Tecnologia da Informação pode ser a chave para geração de empregos, aqui vai um balde de água gelada: a The Economist publicou recentemente que a Apple, Amazon e o Google juntas empregam 113.000 pessoas, ou seja, menos de 1/3 do que empregava a GM em 1980. Então, alguma coisa está fora da ordem.



De fato, a Apple acaba de inaugurar na Carolina do Norte um imenso datacenter na cidade de Maiden. Outrora, nos moldes da antiga indústria automobilística, isso significaria empregos, empregos e mais empregos, tanto é que a cidade presenteou a Apple com as conhecidas isenções fiscais. Porém, a maçã digital irá gerar não mais que 50 empregos em período integral, a maioria dos quais para profissionais especializados de fora de Maiden.



O mesmo ocorre com os datacenters que o Google e o Facebook construíram na região. A maior parte da mão-de-obra dessas companhias, geralmente programadores, trabalha na China e em outros países por salários muito inferiores àqueles pagos nos EUA. E mesmo naqueles países, empresas como a Foxconn estão trabalhando para substituir o trabalho humano por maquinaria mais eficiente. Portanto, os empregos que os estadunidenses precisam parece que não virão do mundo digital... 




Glauber C. Brito

Nenhum comentário:

Postar um comentário