segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Vivemos em um circo onde os palhaços somos nós mesmos – Nicolas Bacic




Nada contra a profissão circense. Mas a conotação de ridículo que a campanha dos Atores Globais contra Belo Monte em pró da “ecologia”, somada ao aspecto viral que a campanha alcançou aqui no facebook só me leva a um pensamento: “ridículo”.

Sim ridículo....Tanto os Atores quanto as pessoas que a alastram pelo facebook. Mas por que revolta de um “argentino” ridículo? Provavelmente. Mas vamos lá, tentarei explicar, apesar de não ter um rostinho bonitinho como os dos artistas ao quais me refiro, muito menos um corpo sarado (que aliás que conste que o meu esta doente hoje, mas certamente daqui uns 4 dias estará sarado). Sei também que não conto com as pernas torneadas e “glúteos” de revista (muitas vezes depois de um bom photoshop) das atrizes. Tenho consciência que a minha desvantagem não para por aqui, pois não sou nenhum modelo de sociedade, não sou rico, não religioso, não sou sarado (só daqui 4 dias...espero), não sou consumista e nem comunista.
Inicialmente vamos pensar:

1-      Os atores ganham a vida para representar, ou seja, reproduzir algo que eles não são. Não ganham a vida para pensar, aliás hoje em dia penso que cada vez menos pessoas ganhem a vida assim.


2-      Eles são modelos para a sociedade. Existem pessoas que se preocupam mais com a vida deles do com a própria. E se o fulaninho(a) aparecer com uma roupa X na novela amanhã tem gente comprando. Talvez não amanhã, a final, não somos todos tão influenciáveis, mas depois que minha amiga(o) comprar aí eu vou ter comprar para não destoar do meu bando...desculpe grupo.

3-       As pessoas vêem esses atores que no fundo representam o modelo de sociedade, ou seja, são nossos heróis atuais e sem pensar no que representa o que estão falando, se existe critérios científicos, econômicos, sociais e principalmente ecológicos assinam contra a usina. Não me coloco contra ser contra a usina, mas sim em assinar, pois um ator global esta falando em um vídeo super bonitinho que devo ser contra. Simplesmente vou lá sem usar o tico e o teco, ou pelo menos o teco, assino e distribuo o vídeo para o próximo ser não pensante.

Tendo estes três pontos básicos em vista, temos que considerar que é impossível fazermos uma análise de cenário sem levar aspectos econômicos, sociais e ecológicos. Agora pergunto para você que postou o vídeo e/ou assinou contra a usina:

1-      Tem interesse no crescimento do Brasil?
2-      Entende como funciona a geração de energia eólica e solar? Uma dica: se não ventar não tem energia. Outra dica: de noite ou em dias nublados por algum motivo irônico a energia solar não funciona.
3-      Sabe que uma energia “limpa” como a eólica hoje já demonstra impactos ecológicos? Matando morcegos que comem insetos (aqueles bichinhos de 6 patas) que por sua vez por serem menos comidos aumentam a população e adivinha eles comem as plantas, inclusive nossas plantações? (http://www1.folha.uol.com.br/bbc/896914-turbina-de-energia-eolica-ameaca-morcegos-e-agricultura.shtml)
4-     Já considerou outras energias, tais como a “terrível” nuclear?
Agora vem a pergunta que me parece mais interessante entre todas:
5-   Já pensou no que você faz que tem impactos ambientais e somado ao impacto que todos nós fazemos tem impacto n vezes maior que Belo Monte? Tá disposto a mudar?
6-   Você já pensou por que precisamos de uma Belo Monte? Ou desculpe por que precisamos de mais energia? Acredito que não seja para ligar um farol gigante para sinalizar a terra para possíveis civilizações alienígenas. Mas sim, para que possamos produzir e com isso gerar empregos (legal né, emprego e produção são coisas legais)
7-   Já pensou por que precisamos consumir tanto? Um vídeozinho para te ajudar a descobrir:  http://www.youtube.com/watch?v=lgmTfPzLl4E

Bem precisamos produzir muito simplesmente por que consumimos mundo. Vivemos em uma sociedade de consumo. Espere existem os comunistas....cuba acabou faz tempo e a China é o país que leva o consumismo ao estado da arte.

Muitas das pessoas que postaram o vídeo eu de certa forma conheço, pelo menos a que estão aqui no meus “amigos”. Sei que muitas delas usam a roupa da moda (voltar ao item 2), acessórios da moda, celular do ano, tablet e carro do ano. E no ano que vem? Troca a roupa, troca o celular e preferencialmente troca o carro. Isto da um status para esta pessoas elas ficam onde? No topo da sociedade.

Volto a pergunta 5, você vai mudar? Vai deixar de ir a faculdade/trabalho com seu carro com menos de 3 anos? Alguns dirão que não dá, porque não temos um transporte publico de qualidade. Então por que você não posta uma campanha exigindo por um transporte público melhor?
Por que compra eletrônicos todo ano? É super bacana tem sempre um monte de coisas nova, eu adoro, sou da área de tecnologia, mas meu celular tem 4 anos.

Por que você come carne se sabemos que pecuária é responsável por boa parte do desmatamento,? vai ai mais um link para você que é preguiçoso para pesquisar: http://pt.mongabay.com/news/2009/0203-090129-brazil.html.

Bem adoro uma picanha, mas vou parar de comer para ajudar o mundo. Já sei, vou comer hambúrguer de soja. Bem a soja também responsável pelo desmatamento da floresta. Sobra o que? Viver de subsistência?  Vou criar cabra e mini vaca em casa? Nos apartamentos minúsculos que se constroem hoje? Será que o sindico não vai reclamar?

Pelo menos vou diminuir drasticamente a trocar minhas roupas, usar até que elas estejam inutilizáveis (bem isso já acontece hoje, só perguntar pra Cláudia);  usar mais meus eletrônicos, meu automóvel trocar só daqui 10 anos, no mínimo. Assim vou economizar recursos naturais, será necessário menos energia, devido a menor produção. A menor produção levará a menor ganho, menor PIB, maior desemprego. Hum.....basicamente será necessário repensarmos toda a sociedade onde vivemos e a forma que somos condicionados a agir. Este condicionamento que nos leva a agir inconscientemente a comprar tudo que nossos “heróis” globais colocam para nós, a comprar inclusive idéias, que nos leva agir sem pensar. A final modelo é para ser seguido e não questionado, seja o modelo do consumismo, seja modelo do echo-chato, seja qualquer modelo social aos quais nos submetemos, inclusive o modelo de questionar.  

Pergunto ainda as pessoas que assinaram por que não se levantam contra a exploração do pré-sal? Mal começamos a liberar a exploração e já estamos causando impactos ambientais diretamente com a extração, vazamento que não parou até agora? (http://eptv.globo.com/noticias/NOT,0,0,379882,Vazamento+na+Bacia+de+Campos+nao+cessou+em+alguns+pontos+diz+ANP.aspx). E o impacto que o uso desse combustível terá para o mundo? Por que o pré-sal é tão legal para os brasileiros? Teremos que gastar R$ 233 bilhões para tentar equipar nossa marinha para defender o pré-sal (http://www.defesanet.com.br/naval/noticia/3493/Marinha-precisa-de-R$-223-bi-ate-2030--diz-almirante). Vale a pena? Mais fácil dar logo para o estrangeiros e simpaticamente cobrar royalties.

No fim pergunto o que dá para mudar, quem esta disposto a mudar e no que é importante se preocupar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário