quarta-feira, 31 de agosto de 2011

EUA: PIB dos Estados Unidos Mostra que a Turbulência Permanece




Na semana passada algumas notícias ruins em relação à economia americana foram divulgadas. O Produto Interno Bruto (PIB) para o segundo trimestre de 2011, que foi originalmente pensado para ser uma taxa anualizada de 1,3%, foi na verdade de apenas 1,0%. Os números corretos são mostrados na tabela acima. Isto é melhor do que a taxa anualizada de crescimento do primeiro trimestre, que foi de apenas 0,4%, não é suficiente para estimular a criação de emprego ou ajudar a pagar o déficit orçamentário.

O Escritório de Orçamento do Congresso prevê um PIB de 2,4% para 2011 (com 2,6% para 2012 e uma média de 3,6% para os três anos seguintes). 
Isso parece uma previsão incrivelmente otimista para mim. De onde virá a demanda para estimular este crescimento - da livre iniciativa? Certamente não vai ser apenas um resultado de ações do governo, pois as ações recentes do governo federal norte americano não resultaram nos resultado imaginados.

Os democratas parecem estar se descabelando para procurar uma solução. Já os republicanos propõem soluções perversas, que na verdade podem desestabilizar ainda mais a economia.


A solução republicana é cortar gastos do governo, especialmente em programas que colocam dinheiro nas mãos dos norte-americanos que enfrentam  dificuldades, e cortar impostos para os ricos. 
De acordo com eles se darem às pessoas ricas mais dinheiro eles vão usar esse dinheiro para fazer mais bens (e contratar mais trabalhadores para fazer isso).

A principal razão para o crescimento do PIB ser tão lento neste momento é porque a demanda é muito baixa - os consumidores simplesmente não estão comprando em quantidades suficientes para produzir crescimento. E porque é que a demanda é tão baixa? 
Porque há 17 milhões de pessoas desempregadas, ou subempregadas, e outras 8 milhões trabalhando em tempo parcial porque não conseguem encontrar trabalho em tempo integral, mais milhões que trabalham para o salário mínimo ou menos.

As únicas pessoas indo bem na economia americana são os ricos e ainda por cima querem dar a eles mais dinheiro gerando concentração de renda . 
A única maneira de estimular a demanda é colocar mais dinheiro nas mãos dos 90% americanos que sofrem com os efeitos da crise e não os 10% mais ricos. 

O que o governo deve fazer é colocar mais dinheiro em programas sociais para ajudar aqueles que estão sofrendo, e aumentar a tributação sobre os mais ricos. 
Os republicanos afirmam que iriam sufocar o crescimento, mas eles estão errados, estão preocupados em arranhar a imagem de Obama sem medir as conseqüências da política econômica que pregam.

Essa também é a única saída para a crise do déficit. 
Quando a demanda aumenta e os empregos são criados, as receitas fiscais vão subir (assumindo que os novos empregos não são empregos de salário mínimo) e o déficit será reduzido. A única maneira de sair de uma recessão é através dos gastos para criar demanda e emprego. 

Frederico Matias Bacic

Nenhum comentário:

Postar um comentário